Nada direi

Nada direi

Pensei seriamente em escrever algo sobre os dias 28 de abril e 01 de maio, mas acabei desistindo.

Para que dizer, por exemplo, que cerca de 35 milhões de trabalhadores aderiram à greve do dia 28 se todo mundo já sabe? Ou então, para que relembrar que no dia do trabalhador as manifestações contra a reforma trabalhista e da previdência continuaram, se o fato é de conhecimento geral?

Tem coisa mais inútil do que testemunhar que as pessoas que lá estavam não são vagabundas, que trabalham e que estão lutando pelos direitos de todos?

Igualmente sem sentido seria explicar que os manifestantes sabem muito bem quais são os reais motivos do golpe e que não desistiram de lutar por um mundo melhor. Quem poderia imaginar o contrário?

Por tudo isso, nada direi dos dias 28 de abril e 01 de maio.

Next Post:
Previous Post:
This article was written by

escritor e professor (Instituto Federal de São Paulo – Campus Salto).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *